Felicidade ou relíquia?

Olá pessoal, pensei em trazer um blog num estilo diferente e espero que gostem!

Você sente que as pessoas ao seu redor só conversam com você por interesse? Que tudo gira em torno do bairro onde mora, marca de roupa que você veste ou do carro que dirige?

A horrível sensação de que alguém conversa com você não pelo o que você é, e sim por o que você pode trazer de benefício para ela.Observo uma certa superficialidade nas relações atuais, as pessoas gostam de apontar o dedo sem nem ao menos conhecer, às vezes o primeiro contato foi num momento não muito agradável da vida do indivíduo e aquela primeira lastimável impressão é a que fica.

Considero ambos os lados, tanto o que se aproxima como o que repudia, similares no aspecto de que estão julgando o exterior de alguém.

Minha intenção é explicar a moral de uma fábula que aborda todos esses pensamentos por meio de canções de kpop.

Trata-se de “O burro que carregava relíquias” do autor francês La Fontaine… Vamos parar de enrolar e ler?

Levando relíquias um burro

Imaginou que era adorado.

Andava pois todo afetado,

Como se o incenso e os cânticos fossem por seus zurros.

Notando o erro, alguém se expressa:

“Tire Essa ideia, Mestre Burro, da cabeça,

tola e vaidosa bobagem.

Não é a você, mas a imagem

Que cabe a glória do instante

e tanta honra é prestada.

De um magistrado ignorante

A toga é que é respeitada.”

La Fontaine, “o burro que carregava relíquias” tradução de Leonardo Fróes, ed. Cosac Naify.

. . .

Se você já leu alguns compelidos de fábulas, deve saber que alguns trazem a moral da história na nota de rodapé, mas essa já possui uma mini moral no verso final que ao mesmo tempo é um exemplo de onde nos sentimos como o tal burro, acredito que a situação da fábula pode ser aplicada em diversos momentos em nosso cotidiano e tenho interesse em expor essas situações analisando algumas canções.

“Não sabia o quão grande era o seu coração

Embora eu soubesse eu soubesse o tamanho da sua camisa”

Já dizia o pequeno Príncipe “Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos.”, temos uma música sobre um relacionamento que chegou ao fim e o eu lírico basicamente pede desculpas por ter sido tão superficial na relação, ela estava tão focada em ficar bem financeiramente e etc. que deixava o parceiro de escanteio.

Outro ponto interessante é como Heize demonstrava fazer pouco caso da relação, não atendia o telefone, não via o parceiro ficando distante e se magoando com as atitudes dela. Os conflitos expostos me levam a crer que não existia um amor recíproco da parte dela, e somente depois do término ela conseguiu enxergar a pessoa que perdeu.

Um desabafo que me cativou bastante é quando ela diz que gostaria de ter ouvido mais reclamações e ira da parte dele, pois pela letra assumimos que ele apenas guardava a dor e não exteriorizava, sendo assim ela insistia nas atitudes que o magoava não percebendo o afastamento dele.

Como se relaciona com a fábula?

Ao meu ver, Heize não conhecia a pessoa que ela amava, ela visava apenas o exterior e não se preocupava em como suas ações o afetaram, mas gosto da forma dela de pedir desculpas e demonstrar ter interesse em reembolsar todo o amor que ele já deu para ela.

Serve de lição para tomar cuidado em não focar tanto no nosso próprio umbigo e olhar mais para o outro quando estivermos em uma relação, seja ela amorosa ou amizade, tente sempre ponderar como suas ações iram repercutir pois caso você maltrate de mais o seu “ursinho” ele pode ir embora e simplesmente desistir de você.

Não vejo nada de errado na atitude de quem escolhe partir, na minha ótica é apenas uma forma de se valorizar e optar por cativar quem lhe faz bem ao invés de insistir em um relacionamento tóxico.

Assita o MV e leia a tradução para tirar suas próprias conclusões além de aprender como perder seu urso de pelúcia:

“Você é como um manequim em exibição em roupas novas e caras

Rainha do dinheiro, mas por que você é como uma flor sem cheiro?”

Tanto a letra como o MV abordam a questão de como o consumismo e padrões de moda são visto como a forma de encontrar prazer.

Ao mesmo tempo que faz uma resposta dentro da própria canção onde o eu lírico percebe que tudo que ele almejava não tinha essência, eram apenas uma roupa bonita, um corpo esbelto e alguns olhares na rua. Por isso escolhi esse trecho, pois ele ilustra bem a moral da canção, a tal “manequim” que é tão vislumbrada não passa de uma flor sem cheiro.

Como se relaciona com a fábula?

Diria que música expõe perfeitamente o que é tratado na fábula, pois todos admiram o padrão da revista de moda, almejam aquilo porém se esquecem que o exterior de nada vale se você não possuir uma essência.

Leia a tradução , assista o MV e tire suas próprias conclusões sobre o que foi abordado na análise:

“Catallena” possuí uma forma mais abstrata de abordar o tema, a e letra em si fala de uma mulher a qual o eu lírico fica encantado com sua grandeza e almeja se aproximar dela.

No MV temos uma associação entre o valor de sushi com as pessoas, Catallena foi representada pelo sushi de polvo que é um dos mais caros, as meninas do Orange Caramel são sushis mais baratos no decorrer do clipe ficam cada vez mais baratas ao ponto de entrarem em promoção com “leve 3 pague 1”.

Porém no fim vemos elas comendo sushis baratos pois apesar do preço eles ainda possuem um sabor bom.

Como se relaciona com a fábula?

Por mais que alguém pareça comum e sem valor algum para você, dê uma chance pois no fim você pode perder a oportunidade de conhecer alguém apesar de não aparentar é maravilhoso.

É o famoso “não julgue um livro pela capa” como em quase todos os exemplos dados: priorize o interior ao invés do exterior.

Leia a tradução e assista ao MV:

“Happiness” é praticamente um mantra, a canção aborda como é importante deixar o lado negativo da vida de lado e focar nas pequenas alegrias do nosso cotidiano para ser feliz.

O refrão deixa claro que na visão do autor, ir atrás de poder e dinheiro não lhe trazem benefícios, você deve ser feliz pelo o que você é.

Como se relaciona com a fábula?

Bom a música não possui uma crítica específica, ela tenta abranger toda a dor que sentimos e exterminar-la por meio de dicas de como viver feliz.

O ideal é justamente parar de se preocupar com o material e tentar focar nas emoções e momentos que você pode viver se amando e ao lado de quem você ama.

Leia a tradução e assista o MV:

Bom agora que já mostrei algumas situações, gostaria de finalizar dizendo que você não deveria ficar triste por não carregar as mesma “relíquias” que as pessoas ao ser redor, cada pessoa tem o seu valor e não vai ser o fatores como: o curso que você faz, a marca do seu carro ou a roupa que você veste, que vão definir o que você é.

Quando estiver cabisbaixo sempre pense sobre qual o motivo que lhe faz infeliz, se realmente é algo relevante ou se são apenas adereços os quais você não possuí.

Espero que tenham gostado da reflexão e até o próximo blog!

Queria muito colocar essa música na lista porém ela possuí uma abordagem em cima da forma como você ganha o dinheiro e o nos faz questionar como é possível as pessoas possuírem esse tipo de ganância.

Leia a tradução e assista esse MV pré histórico de BigBang.

Fim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s